Notícias, reportagens, entrevistas, tutoriais, downloads e curiosidades sobre o universo M.U.G.E.N. e Ikemen

Danilo Abellá: “foi graças ao apoio dos jogadores e streamers que consegui terminar o jogo e deixá-lo com a qualidade atual”.

MK DOTE é o Mugen definitivo para todo fã de Mortal Kombat.

0 104

Danilo Guillermo Abellá De Oliveira, de 25 anos, é filho de mãe brasileira e pai uruguaio. Atualmente residindo no Chile, o Analista de Computação criou um jogo belo e surpreendente, baseado na franquia do Mortal Kombat.

O game Mortal Kombat: Defenders Of The Earth é uma das melhores versões quando o assunto é Mortal Kombat no Mugen. A jogabilidade é bem parecida com Mortal Kombat 3 e suas variações. Mas um dos pontos fortes é a beleza de seus sprites, principalmente nos cenários. Apesar de todo trabalho, MK Defenders Of The Earth é um fan-game sem fins lucrativos. Basicamente, o jogo usa o FINAL da 2ª Temporada de Borg117 (PATCH 4) como base e material do MKP 4.1 da Equipe MKP.

Referências

E a primeira paixão com a franquia da Midway surgiu com o Mortal Kombat Shaolin Monks. “Foi uma história engraçada”, afirma.

Quando eu tinha uns 9 anos, meu pai foi comprar Metal Gear Solid 2. Quando ele chegou em casa todo emocionado, e colocou no meu PS2, descobri que não era o MGS2 de fato. Era o MK Shaolin Monks. Foi assim que conheci o MK.

Parte da paixão pela franquia veio jogando o minijogo MK2 que Mortal Kombat Shaolin Monks trazia. Depois vieram Mortal Kombat: Deadly Alliance e MK Armageddon. Recentemente, Danilo jogou o MK X e 11.

“Também joguei MK 1, MK 2 e 3 nos emuladores de Mega Drive no PC na infância. Mas quando comecei a jogar realmente MK foi com o Shaolin Monks, que é um dos meus favoritos até agora”.

A paixão é tanta que Danilo afirma ter jogado Street Fighter, Primal Rage e Soul Calibur, mas “eles não me fizeram gostar tanto quanto o MK”.

Gosto muito de todo o estilo artístico e do ambiente Shaolin ou Oriental desse jogo, e é o ponto de referência que tenho quando jogo outros títulos desta franquia.

Mas sua primeira lembrança com games vem com o clássico Age Of Empires 2 The Conquerors, aos 5 anos. “Mais tarde conheci outros jogos de estratégia como StarCraft, Warcraft 3, Empire Earth, Dune 2000 e emuladores do console Mega Drive”.

As primeiras codificações e o projeto MK DOTE

O primeiro contato com o Mugen foi aos 14 anos, na casa de um amigo. “vi que ele estava jogando um MK, mas não sabia qual. Quando perguntei a ele que jogo era, disse que era MUGEN, mas eu não sabia o nome do jogo”.
Com isso Danilo começou a pesquisar sobre a engine e sobre o jogo em questão: O MK Project 3.0. Depois de alguns meses surgiu a inspiração para começar a tentar montar o seu próprio projeto MK no motor Mugen.

E, a princípio, começou com o básico. Adicionou e removeu personagens, stages, músicas. Depois modificou o screenpack, os stages, os efeitos (SFX), os sprites dos personagens…e por aí foi.

Vale dizer que no começo sempre tive o MKP como referência para aprender. E foi revisando o código daquele projeto que comecei a entender muito melhor o motor.

Durante a faculdade, Danilo começou a estudar a documentação do MUGEN a partir do site oficial da Elecbyte.

“Eu diria que o conhecimento que adquiri na faculdade me ajudou a ter um melhor desempenho no motor Mugen”.

Danilo conta que começou a desenvolver o projeto MK Dote aos 14 anos, em 2010, na sua primeira versão 1.0 Mas a popularidade veio em 2017 com a versão 3.2, quando o canal do YouTube MKA publicou o jogo em um vídeo. Então outros canais, como o Ruivo, ajudaram a divulgar o jogo na web.

“Com o tempo, streamers apareceram na internet, onde conheci KardeckGamer e Speed ​​(do Canal BySpeed ​). São duas pessoas que me inspiraram muito em tudo o que foi o desenvolvimento da versão 3.3 e 4.0, e os que mais me incentivaram a continuar com o projeto junto com seus streams e feedbacks”.

Ele conta também que, até o presente momento, os maiores desafios foram criar stages que impactassem. Além de obter e editar boa música livre de direitos autorais e projetar uma interface limpa e moderna (ScreenPack, MoveList, etc).

Mas foi na versão 4.0 que surgiu o maior desafio, a remasterização de personagens, que demorou desde o início de Outubro de 2018 a Agosto de 2020.

“Apenas para completar este apartado, levando em consideração o tempo investido em testes de tentativa e erro, comparação de resultados e entrada em produção. Nesse processo também tive a ajuda do BobNostalgic que participou da etapa de testes e estudos a fim de alcançar o melhor resultado possível. Em relação à seção de música, tive o apoio do compositor SergePavkinMusic, que me ajudou a adicionar seus temas musicais ao jogo sem problemas de direitos autorais ou penalidades monetárias para os jogadores que fazem streaming. Com todo o exposto, vale dizer que embora o projeto tenha sido realizado sozinho, foi graças ao apoio dos jogadores, streamers e pessoas que me ajudaram durante este processo que consegui terminar o jogo e deixá-lo com a qualidade atual”.

O sumiço da Elecbyte e o Ikemen

Para o maker, a Elecbyte pode ter sumido do cenário por vários motivos. “O que mais vem à mente é o quão pouco lucrativo isso pode ser para a empresa ou talvez a competição com motores gráficos mais modernos, como Unity ou Unreal Engine, que oferecem muito mais opções ao criar seu jogo”.
Com a ausência da Elecbyte e a falta de atualizações da engine Mugen, muitos makers tem apostado alto no Ikemen Go. Danilo vê o motor promissor para o futuro dos seus projetos: “Vou ver se consigo transferir todo o projeto MKDOTE para este novo motor, que é um dos meus planos”.

O ânimo para tocar o projeto se dá graças às novas opções que o motor oferece para jogar, principalmente o “NETWORK”.
“Porém, esse tipo de trabalho exige muito tempo e esforço, pois, além de estudar o novo código usado no Ikemen, eu teria que ver como resolver problemas de incompatibilidade ao passar um projeto inteiro do Mugen 1.1 para o Ikemen Go”, esclarece.

Próximos projetos e makers inspiradores

No momento não tenho um projeto claro em mente, no entanto, estou estudando Unity já que pretendo fazer jogos originais baseados neste motor.

Isso significa que projetos no Mugen ficarão de lado? “É difícil dizer, depende muito de como o projeto progride com a próxima atualização. O que é certo é que cada vez tenho mais e mais vontade de começar um novo projeto totalmente original no Unity ou em algum outro motor gráfico”.
E sobre criações, entre os personagens que gostaria de ver sendo criados para o Mugen, ele destaca Kia, Kenshi, Shadow Priest, Frost, Nitara, O Deus do Fogo e da Água, Khameleon e Chameleon, nas roupas de MK Armageddon.

Quanto aos projetos completos, Mortal Kombat Introspection desenvolvido por RU Design é um dos preferidos de Danilo, pois transmite um ar muito único e original.

Sobre os makers que trazem inspiração, Danilo cita Gus-G com “suas incríveis adaptações de personagens de MK para o Mugen” e o artista samsk8, “com seus sprites renderizados a partir de modelos 3D originais”.

“Além é claro de Borg117, quem fez um trabalho excepcional com a Season 2 Final para os jogos de MK no Mugen, deixando uma documentação bastante limpa e detalhada disponível para quem quiser fazer suas próprias modificações no motor. Outro artista que admiro muito é o Sannamy, com sprites e stages muito bem feitos”.


Contatos

YouTube

Patreon

Gamejolt

Site (Download)

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.